quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Festa do Servo de Deus Padre Victor 2011


Padre Victor : uma vida de virtude no coração da Igreja.


Novena pela Beatificação do Padre Victor

De 14 a 22 de setembro de 2011

Todos os dias exceto domingo

5h- Procissão da Penitência

5h30 – Missa da novena na Matriz D’Ajuda

7h – Missa da novena no Carmelo São José

14h – Adoração e novena ao Santíssimo Sacramento

15h- Missa

19 h – Missa da novena na Matriz D’Ajuda

18 de Setembro

6h30 – Procissão da Penitência

7h- Missa da novena na Matriz D’Ajuda

7h – Missa da novena no Carmelo São José

9h – Missa das Crianças na Matriz D’Ajuda

10h30min – Missa da novena na Matriz D’Ajuda - Participação das Comunidades Rurais de Três Pontas.

14h - Adoração e novena ao Santíssimo Sacramento

19 h - Missa da novena na Matriz D’Ajuda

Confissões – Local Matriz D’Ajuda (Todos os dias exceto sábado e domingo)

Horários- das 9 as 12 – das 16h30 as 18h30 – sábados das 9 as 11h.

Observações

Dia 18 de agosto – Domingo

Romaria dos cavaleiros

Saída às 7 horas da manhã da Praça na Aparecida até à Faxina . Em seguida, Missa.


Dia 22 Quinta feira

Vigília – Adoração ao Santíssimo

Das 21 às 23 horas – Coordenação dos Seminaristas da Diocese da Campanha.

Das 23 as 4h30 – Coordenação da Renovação Carismática de Três Pontas .

Participe da Novena e da Festa do Aniversário de Morte do Padre Victor. A presença de cada devoto a essas comemorações é a melhor maneira de conservar Padre Victor “ memória viva entre nós.


23 de Setembro- Sexta feira – Dia do Padre Victor

Padre Victor passou por este mundo seguindo as pegadas de Jesus e deixou rastros de amor e de serviço.

3h30 – Procissão da Penitência – Roteiro – Matriz Nossa senhora Aparecida até a Faxina .Coordenação –Paróquia Nossa Senhora Aparecida.

5 horas – Alvorada pela Corporação Musical Luiz Antônio Ribeiro

6horas – Missa presidida por Dom Diamantino Prata de Carvalho, na Capela Santa Cruz - Capela do Padre Victor - na Faxina ( Paróquia Nossa Senhora Aparecida .

9 horas – Missa no Parque da Mina

Horário de Missas na Matriz Nossa Senhora d’Ajuda

5h – 6h30 – 8h30 – 10h30 – 12h30 – 14h30 – 16h – 17h30 – 19 h.

Atenção, Romeiros do Padre Victor

Confissões Individuais no dia 23 de setembro

Local : Salão Paroquial

Rua Azarias de Brito Sobrinho nº 61

Horário das 8 às 12 horas

Informações

Todos os domingos, às 10 horas e 30 minutos , Santa Missa na Matriz d’Ajuda . Três Pontas – MG, pela Beatificação do Padre Victor, Benção especial.

Visitas ao acervo, registro de graças e de romarias no Memorial Padre Victor, Praça Cônego Victor nº 45,Três Pontas –MG

Equipe Organizadora

Diocese da Campanha

Associação Padre Victor de Três Pontas

Equipe Sacerdotal das Paróquias Nossa Senhora D’Ajuda, Nossa Senhora Aparecida e Cristo Redentor.

Prefeitura Municipal de Três Pontas

Associação Padre Victor Praça Cônego Victor nº 45 - Três Pontas – MG

CEP 37-190-000

Telefax- 35 3265-2627



sábado, 14 de maio de 2011

Reflexão Dominical


Eu sou a porta das ovelhas - Jo 10, 1-10


JESUS É O BOM PASTOR

"Eu vim para que todos tenham vida, e vida em abundância!"

João 10, 1-18

1. Olhar de perto as coisas da nossa vida

No encontro de hoje, vamos meditar a imagem do Bom Pastor. Jesus é o Bom Pastor que veio para que todos tenham vida em abundância! O pastor era a imagem e o símbolo do líder. Jesus diz que muitos se apresentavam como pastor, mas na realidade eram ladrões e assaltantes. Hoje acontece a mesma coisa. Muitas pessoas se apresentam como líder, mas na realidade são ladrões e assaltantes. Pois, em vez de servir, buscam os seus próprios interesses. E, às vezes, têm uma fala tão mansa e fazem uma propaganda tão inteligente, que conseguem enganar o povo. Vamos conversar sobre isto.

SITUANDO

O discurso sobre o Bom Pastor traz três comparações ligadas entre si:

1ª comparação: pastor e assaltante (Jo 10, 1-5)

2ª comparação: Jesus é a porteira das ovelhas (Jo 10, 6-10)

3ª comparação: Jesus não é simplesmente um pastor, mas sim um Bom Pastor (Jo 10, 11-18).

Temos aqui um outro exemplo de como foi escrito o Evangelho de João. O discurso de Jesus sobre o Bom Pastor (Jo 10, 1-18) é como um tijolo inserido numa parede já pronta. Com ele a parede ficou mais forte e mais bonita. Imediatamente antes, em Jo 9, 40-41, João falava da cegueira dos fariseus. A conclusão natural desta discussão sobre a cegueira está logo depois, em Jo 10, 19-21. Ora, o discurso sobre o Bom Pastor foi inserido aqui, porque, como veremos, ensina como tirar esse tipo de cegueira dos fariseus.

COMENTANDO

João 10, 1-5: 1ª Imagem: entrar pela porteira e não por outro lugar

Jesus inicia o discurso com a comparação da porteira: "Quem não entra pela porteira, mas sobe por outro lugar, é ladrão e assaltante! Quem entra pela porteira é pastor das ovelhas!" Para entender esta comparação, temos que lembrar o seguinte. Naquele tempo, os pastores cuidavam do rebanho durante o dia. Quando chegava a noite, levavam as ovelhas para um grande redil ou curral comunitário, bem protegido contra ladrões e lobos. Todos os pastores de uma mesma região levavam para lá o seu rebanho. Um porteiro tomava conta durante a noite. No dia seguinte, de manhã cedo, o pastor chegava, batia palmas na porteira e o porteiro abria. O pastor entrava e chamava as ovelhas pelo nome. As ovelhas reconheciam a voz do seu pastor, levantavam e saíam atrás dele para a pastagem. As ovelhas dos outros pastores ouviam a voz, mas não se mexiam, pois era uma voz estranha para elas. De vez em quando, aparecia o perigo de assalto. Ladrões entravam por um atalho ou derrubavam a cerca do redil, feita de pedras amontoadas, para roubar as ovelhas. Eles não entravam pela porteira, pois lá havia o guarda que tomava conta.

João 10, 6-10: 2ª Imagem: Jesus é a porteira

Os ouvintes, os fariseus (Jo 9, 40-41), não entenderam o que significava "entrar pela porteira". Jesus então explicou: "Eu sou a porteira das ovelhas. Todos os que vieram antes de mim eram ladrões e assaltantes". De quem Jesus está falando nesta frase tão dura? Provavelmente, se referia a líderes religiosos que arrastavam o povo atrás de si, mas que não respondiam às esperanças do povo. Não estavam interessados no bem do povo, mas sim no próprio bolso e nos próprios interesses. Enganavam o povo e o deixavam na pior. Entrar pela porteira é o mesmo que agir como Jesus agia. O critério básico para discernir quem é pastor e quem é assaltante, é a defesa da vida das ovelhas. Jesus pede para o povo tomar a iniciativa de não seguir o fulano que se apresenta como pastor, mas não busca a vida do povo. É aqui que ele disse aquela frase que até hoje cantamos: "Eu vim para que todos tenham vida, que todos tenham vida plenamente!" Este é o critério!

João 10, 11-15: 3ª Imagem: Doar a vida pelas ovelhas

Jesus muda a comparação. Antes, ele era a porteira das ovelhas. Agora, diz que é o pastor. Todo mundo sabia o que era um pastor e como ele vivia e trabalhava. Mas Jesus não é um pastor qualquer, mas sim o Bom Pastor! A imagem do bom pastor vem do AT. Dizendo que o Bom Pastor, Jesus se apresenta como aquele que vem realizar as promessas dos profetas e as esperanças do povo. Há dois pontos em que ele insiste. Na defesa da vida das ovelhas: o bom pastor dá a sua vida. No mútuo entendimento entre o pastor e as ovelhas: o pastor conhece as suas ovelhas e elas conhecem o pastor. Assim, para quem quer vencer sua cegueira é importante conferir a própria opinião com a do povo. Era isto que os fariseus não faziam. Eles desprezavam as ovelhas e as chamavam de povo maldito e ignorante (Jo 7, 49; 9, 34). Jesus, ao contrário, diz que no povo há uma percepção infalível para saber quem é o bom pastor. Os fariseus pensavam ter o olhar certo para discernir as coisas de Deus. Na realidade eram cegos. O discurso sobre o Bom Pastor ensina duas regras de como tirar este tipo de cegueira. 1) Prestar muita atenção na reação das ovelhas, pois elas reconhecem a voz do pastor. 2) Prestar muita atenção na atitude daquele que se diz pastor para ver se o interesse dele é a vida das ovelhas, sim ou não, e se ele é capaz de dar a vida pelas ovelhas.

João 10, 16-18: A meta onde Jesus quer chegar: um só rebanho e um só pastor

Jesus abre o horizonte e diz que tem outras ovelhas que não são deste redil. Elas ainda não ouviram a voz de Jesus, mas quando a ouvirem, vão perceber que ele é o pastor e vão segui-lo. Aqui transparece a atitude ecumênica das comunidades do Discípulo Amado, de que falamos na Introdução.


A imagem do Pastor na Bíblia

Na Palestina, a sobrevivência do povo dependia em grande parte da criação de cabras e ovelhas. A imagem do pastor guiando suas ovelhas para as pastagens era conhecida por todos, como hoje todos conhecem a imagem do motorista de ônibus. Era normal usar a imagem do pastor para indicar a função de quem governava e conduzia o povo. Os profetas criticavam os reis por serem maus pastores que não cuidavam do seu rebanho e não o conduziam para as pastagens (Jr 2, 8; 10, 21; 23, 1-2). Esta crítica dos maus pastores foi crescendo na mesma medida em que, por culpa dos reis, o povo acabou sendo levado para o cativeiro (Ez 34, 1-10; Zc 11, 4-17).

Diante da frustração sofrida com os desmandos dos maus pastores, aparece a comparação com o verdadeiro pastor do povo, que é o próprio Deus: "O Senhor é meu pastor nada me falta!" (Sl 23, 1-6; Gn 48, 15). Os profetas esperam que, no futuro, Deus venha, ele mesmo, como pastor guiar o seu rebanho (Is 40, 11; Ez 34, 11-16). E esperam que, desta vez, o povo saiba reconhecer a voz do seu pastor: "Oxalá ouvísseis hoje a sua voz!" (Sl 95, 7). Esperam que Deus venham como Juiz que fará o julgamento entre as ovelhas do rebanho (Ez 34, 17). Surgem o desejo e a esperança de que, um dia, Deus suscite bons pastores e que os messias seja um bom pastor para o povo de Deus (Jr 3, 15; 23, 4).

Jesus realiza esta esperança e se apresenta como o Bom Pastor, diferente dos assaltantes que roubavam o povo. Ele se apresenta também como Juiz do povo que, no final, fará o julgamento como um pastor que sabe separar as ovelhas dos cabritos (Mt 25, 31-46). Em Jesus se realiza a profecia de Zacarias que diz que o bom pastor será perseguido pelos maus pastores, incomodados pela denúncia que ele faz: "Vão bater no pastor e as ovelhas se dispersarão!" (Zc 13, 7). No fim, Jesus é tudo: é a porteira, é o pastor, é o cordeiro!

Texto extraído do livro "Raio-X da Vida" - Círculos Bíblicos do Evangelho de João - volume 147/148. Dos autores: Carlos Mesters, Mercedes Lopes e Francisco Orofino. Do Centro de Estudos Bíblicos.

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Teólogos da Causa dos Santos dão parecer favorável a Vida e Virtudes de Padre Victor

No dia 13 de maio celebramos Nossa Senhorora de Fátima e a Abolição da Escravatura. De agora em diante teremos mais um motivo para nos alegrarmos nesta data: "Dia em que os Teólogos da Causa dos Santos deram parecer favorável a Vida e Virtudes do Servo de Deus Padre Victor"

Os Teólogos da Congregação da Causa dos Santos, e, Roma, após analisarem a vida e virtudes do Servo de Deus Padre Victor, dia 13 de maio, dia de Nossa Senhora de Fátima e Abolição da Escravatura, eles deram o parecer favorável.

Será encaminhado para os Cardeais e Bispos e depois ao Santo Padre o Papa Bento XVI, que assinará o Decreto de reconhecimento das Virtudes Heróicas – Venerável.

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Feliz Páscoa

Páscoa significa renascimento, renascer.

Desejo que neste dia, em que nós cristãos,
comemoramos o seu renascimento para a vida eterna,
possamos renascer também em nossos corações.
Que neste momento tão especial de reflexão
possamos lembrar daqueles que estão aflitos e sem esperanças.
Possamos fazer uma prece por aqueles que já não o fazem mais,
porque perderam a fé em um novo recomeçar,
pois esqueceram que a vida é um eterno ressurgir.
Não nos deixe esquecer
que mesmo nos momentos mais difíceis do nosso caminho,
tú estás conosco em nossos corações,
porque mesmo que já tenhamos esquecido de ti,
você jamais o faz.
Pois, padeceste o martírio da cruz em nome do Pai
e pela humanidade,
que muitas e muitas vezes esquece disso.
Esquecem de ti e do teu sacrifício
Quando agridem seu irmão,
Quando ignoram aqueles que passam fome,
Quando ignoram os que sofrem a dor da perda e da separação,
Quando usam a força do poder para dominar e maltratar o próximo,
Quando não lembram que uma palavra de carinho, um sorriso,
um afago, um gesto podem fazer o mundo melhor.
Jesus...
Conceda-me a graça de ser menos egoísta,
e mais solidário para com aqueles que precisam.
Que jamais esqueça de ti e de que sempre estarás comigo
não importa quão difícil seja meu caminhar.
Obrigado Senhor,
Pelo muito que tenho e pelo pouco que possa vir a ter.
Por minha vida e por minha alma imortal.
Obrigado Senhor!

sábado, 16 de abril de 2011

Retiro quaresmal: Quais as situações de morte presentes em nossa vida?


Leitura bíblica: João 11, 45- 56.

Chegamos ao final de nossa longa caminhada. Prestar atenção na realidade é importante para nosso crescimento. Ao percebermos muitos sinais de morte ao nosso redor, com fé levemos tudo isso para a participação da festa da Páscoa que iniciamos amanha. Com o compromisso de nos deixar transformar pela Luz do Ressuscitado acolhamos o seu amor para que Nele tenhamos Vida Nova.

Compromisso: Participar da Semana Santa.

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Retiro quaresmal: O que é mais cristão? Lançar pedras ou estender a mão para fazer acontecer Vida Nova?

Leitura bíblica: João 10, 31-42.

Compromisso: Participar da Via Sacra saindo da Igreja Matriz da Aparecida em direção ao Bairro do cruzeiro para o Bairro Pe. Victor.

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Guardar a Palavra de Deus é atitude que gera uma vida plena. Assim, como Jesus guardou a Palavra do Pai somos convidados a guardar no coração tudo o que Deus nos ensina mediante a sua vontade.

Compromisso: Colocar a Bíblia em um lugar de destaque na casa de preferência na sala providenciando como que um altar para mostrar a sua importância na vida

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Retiro quaresmal: Para conhecer a Vida Nova devemos permanecer em Jesus

Leitura bíblica: João 8, 31 – 42.

Como ser cristão se não nos aproximamos de Jesus Cristo direcionando a nossa vida para tudo que é contrário ao seu Amor?

Compromisso: Escrever algumas linhas sobre a ação do Mestre Jesus na sua vida.

terça-feira, 12 de abril de 2011

Retiro quaresmal: A quem seguimos? Cristo ou o mundo?

Leitura bíblica: João 8, 21-30

Para responder o questionamento acima basta pensar nas atitudes cotidianas. Parece que é mais saboroso seguir o mundo, mas a experiência nos mostra que quando nos deixamos nos guiar pelas coisas que são contrárias a Deus experimenta amargura.

Compromisso: Rezar na intenção da pastoral ou movimento que você participa. Se ainda não participa é chamado a pensar neste compromisso com a comunidade.

184º Aniversário de nascimento do Servo de Deus Padre Victor

Hoje é um dia especial para os devotos do Servo de Deus Padre Victor, pois recordamos o dia de seu nascimento. Com os corações ardentes de alegria queremos elevar a Deus o nosso canto em homenagem ao nosso querido Padre Victor:

O povo alegre se ufana
Cheio do mais puro ardor,
Para cantar as virtudes
De seu querido Pastor!

Salve, oh! Grande amigo,
Salve, oh! Benfeitor,
Defende-nos do perigo
Nas aras do teu amor (BIS)

Três Pontas clama bem alto
O valor de um grande varão.
Que tudo fez, nesta vida,
Pelo pobre, pela instrução


Padre Victor, oh Padre Victor,
Apostolo da Caridade,
De lá, junto de Deus,
Abençoa esta cidade! ..

A Diocese da Campanha-MG de maneira especial, nossa cidade de Três Pontas – MG, vive dia após dia a expectativa da Beatificação do Servo de Deus Padre Victor.

Francisco de Paula Victor nasceu no dia 12 de abril de 1827, na cidade de Campanha – MG. Não sabemos com precisão se foi à luz do dia ou da noite em que aconteceu seu nascimento. O que sabemos por fé é que ao nascer Deus já o tinha escolhido e o reservado totalmente para si e que a sua vida marcaria profundamente a sua época. Os primeiros cuidados para com o recém nascido foram dados com certeza pelas mãos da parteira e por sua mãe Lourença Maria de Jesus. Do pai não se sabe o nome, pois Francisco era filho natural.

Foi uma criança nascida na poeira da senzala em meio a homens acorrentados com pesados fardos sobre o corpo e a alma. Uma luz brilhou para o “povo que jazia nas trevas” (Mt 4,16); “um Menino nos foi dado” (Is 9,5). De fato, o nascimento de Padre Victor e toda a sua vida nos dá a certeza de que Deus o elegeu para ser um grande missionário da libertação, fraternidade, acolhimento e paz.

Francisco de Paula Victor, filho de escrava foi batizado no dia 20 de abril de 1827, conforme o registro no livro de batismo, tendo como madrinha D. Mariana Bárbara Ferreira. Mulher generosa que anos mais tarde ajudaria o pequeno afilhado a entrar para o seminário e se tornar sacerdote.

Vale a pena ressaltar que a lei do ventre livre ainda neste período nem era cogitada, somente em 1871 é que foi assinada quando Francisco já era sacerdote com 44 anos de idade. Em plena escravidão no Brasil nasceu Padre Victor e ainda neste tempo foi ordenado sacerdote. Consideramos para a época estes fatos como um grande milagre. Pouco tempo após a sua ordenação, o sacerdote negro, foi designado Vigário da Paróquia Nossa Senhora D´ Ajuda em Três Pontas abraçando com muito amor a sua missão.

O Cristão é Luz de Vida Nova.

Leitura bíblica: João 8, 1-11.

Meus filhos (as) no último ano neste dia de retiro falamos sobre a importância da Luz de Deus em nossas vidas. Hoje somos chamados a refletir que a mesma luz Divina brilhando em nós também poderá iluminar a vida de outras pessoas.

Compromisso: Ofereça uma vela de presente a uma pessoa.

domingo, 10 de abril de 2011

Caminhada para a Faxina Pe. Victor

Pela manha de domingo, dia 10 de abril, ás 4h30min. muitos devotos e devotas do Servo de Deus Pe. Victor sairam em procissão rumo a Capela Santa Cruz (Faxina Pe. Victor) rezando a Deus pedindo pela sua Beatificação. As paróquias de Três Pontas - MG se uniram para esta caminhada que lembrou também o dia do nascimento do Servo de Deus Pe. Victor que será dia 12 de abril.
Que o Servo de Deus Pe. Victor interceda por cada um de nós!!












5º Domingo da quaresma: Lázaro, vem para fora!

Irmãos e irmãs, neste 5º Domingo da Quaresma, o Evangelho (Jo 11, 1-45), apresenta-nos Jesus como o Messias, Filho de Deus que veio para libertar o ser humano do poder da morte e do pecado. A narrativa da ressurreição de Lázaro trata-se de um texto exclusivo de João, não havendo paralelo com os evangelhos sinóticos.

Betânia fica perto de Jerusalém, uns três quilômetros. É lá que se passa o episódio do Evangelho deste domingo. O versículo cinco deixa transparecer que Lázaro, Maria e Marta eram pessoas conhecidas e amadas por Jesus: “Ora, Jesus amava Marta, sua irmã Maria e Lázaro”. Não há referência sobre os pais deles. Segundo São Lucas (10, 38-42), Jesus estivera hospedado na casa de Marta e de Maria, tal informação, permite-nos imaginar que a visita de Jesus a eles era constante. De fato, é bom visitar os amigos, sentimos necessidade de ir ao encontro das pessoas que amamos. Eles, afinal, são amigos de Jesus, o amam e são amados por ele.

Certo dia acontece na vida daquela família um episódio, ou melhor, um triste episódio: Lázaro é atormentado por uma enfermidade. Uma terrível enfermidade. O amigo de Jesus encontra-se gravemente doente. Suas irmãs mostram-se preocupadas e mandam informar a Jesus. O Mestre não vai imediatamente, permaneceu ainda dois dias no lugar onde estava. Lázaro não resistiu à doença e morreu.

Após quatro dias, Jesus chegou a Betânia. Para o povo da Bíblia, o quarto dia após a morte significa a perda total de esperança. Marta prefigura a falta de esperança. Ela toma a iniciativa e vai ao encontro de Jesus e dialoga com Ele: “Senhor, se estivesses aqui, meu irmão não teria morrido”. Onde Jesus está presente reina a vida e a morte não prevalece.

O ambiente é profundamente de tristeza. Comovido com a morte do amigo, também o Mestre chorou. Ele, como nós, sente a dor diante da morte física de uma pessoa amada; porém, a sua dor não é desespero. Jesus mantém em todas as circunstâncias a serenidade e o controle da situação. Pede para que Marta acredite, mas não é fácil crer quando tudo parece perdido. Há quatro dias que o irmão faleceu e de acordo com a mentalidade judaica, a morte era considerada definitiva a partir do terceiro dia. Portanto, Lázaro está verdadeiramente morto. Jesus não elimina a morte física; mas, para quem é realmente seu amigo, a morte física não é mais do que um sono, do qual se acorda para descobrir a vida definitiva.

Para tranqüilizar Marta, Jesus garante-lhe: “teu irmão ressuscitará”. Ela não compreende a profundidade das palavras do Amigo. Quantas vezes nós também temos dificuldade em compreender Jesus? Ela pensa, talvez, que as palavras de Jesus referem-se à crença farisaica, segundo a qual os mortos haveriam de reviver, no final dos tempos, quando se registrasse a última intervenção de Deus na história humana. Jesus quer ensiná-la que, para quem é seu amigo não há morte. Ele oferece ao homem essa vida que se prolonga para sempre. Para que essa vida definitiva possa chegar torna-se necessário, no entanto, que o homem adere a Jesus, que o aceite como Caminho, Verdade e Vida. “Todo aquele que vive e acredita em mim, nunca morrerá”.

Maria, a outra irmã, tinha ficado em casa. Está imobilizada, paralisada pela dor sem esperança e sem força para reagir. Mediante aos problemas da vida é necessário ser firme e corajoso, para que a dor, a falta de esperança, o medo e o desânimo, não nos paralisam. Maria chora, e seu choro é acompanhado pelos judeus que com ela estavam.

Chegando ao túmulo, Jesus ordena que a pedra seja retirada. Marta recorda-lhe que não convém, não há mais esperança. Jesus a repreende: “Não te disse que, se creres, verás a glória de Deus?”. Santo Irineu afirmou que “A glória de Deus é o ser humano vivo; a vida do homem é a visão de Deus”. A glória de Deus se manifesta em Jesus Cristo que rompe a barreira da morte e oferece a toda pessoa humana a vida plena e definitiva.

A entrada da gruta onde Lázaro está sepultado está fechada com uma pedra, pois era costume entre os judeus, colocar uma pedra enorme na entrada do túmulo. Jesus, no entanto, manda tirar a pedra. Sua missão é dar a vida. Tendo o domínio da situação, dirige uma prece ao Pai, em seguida, gritou em alta voz: “Lázaro, vem para fora”. Aquele que jazia na sombra da morte saiu do sepulcro e agora é apresentado vivo e livre da morte.

O episódio da ressurreição de Lázaro é o sétimo sinal de Jesus no Evangelho de João. Os sinais são pedagógicos e têm a função de conduzir os discípulos e discípulas de Jesus a tomar partido em defesa da vida. Diante da certeza que a fé nos dá, somos chamados a viver a vida sem medo. Com Jesus não existe um ponto final.

Pe. Roberto Nogueira

sábado, 9 de abril de 2011

Retiro quaresmal: O cristão deve ter na sua vida as mesmas atitudes de Cristo.

Leitura bíblica: João 7, 40-53.

Neste Sábado vamos rezar a Nossa Senhora Aparecida na intenção de nossa Paróquia

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Retiro quaresma: Assim como Jesus, fazer a Vontade do Pai.

Leitura bíblica: João 7, 1-2

Qual a vontade que está sendo mais forte em nossa vida? A Deus ou a nossa?

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Retiro quaresmal: A missão será autêntica quando for seguida de um fiel testemunho de vida.

Leitura bíblica: João 5, 31- 47.

Palavras que não condizem com a vida não fazem à diferença. O cristão deve anunciar com a vida, ou seja, com gestos a sua fé.

Compromisso: Anotar as boas ações que você tem realizado que são um bom testemunho de Fé.

quarta-feira, 6 de abril de 2011

No amor do Pai encontramos Vida Nova e Salvação.

Leitura bíblica: João 5, 17-30.

Jesus não fez nada sem o amor do Pai, pois vivia em perfeita união com Ele. A sua missão é Trinitária, não faz nada sozinho e busca realizar o desejo do Pai que é a Vida para todos.

Compromisso: Reza 10 vezes a oração do Pai Nosso.

Estender as mãos para reerguer os que estão desanimados para que tenham Vida Nova.

Leitura bíblica: João 5, 1-16.

Havia perto da piscina um homem enfermo que esperava há muitos anos um milagre em sua vida. Jesus o libertou daquela situação e mandou para a casa colocando-o de volta ao convívio da sociedade. Amor é gesto concreto que podemos fazer crescer a cada dia. Hoje Jesus nos pergunta: “Queres ficar curado?”. Qual a sua resposta?

Compromisso: Escrever e enviar uma mensagem para uma pessoa falando do amor de Deus.

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Retiro quaresmal: A Fé em Jesus é fonte de cura e libertação para todos os males.

Leitura bíblica: João 4, 43-54.

O oficial romano nem era temente a Deus, mas sabendo que Jesus estava por perto acreditou no poder dele e pediu uma cura. A fé do oficial rompe todas as barreiras, preconceitos e realiza plenamente o seu pedido porque foi sincera.

Compromisso: Visitar uma pessoa doente.

sábado, 2 de abril de 2011

Retiro quaresmal: Reconhecer o pecado é atitude de humildade.

Leitura bíblica: Lucas 18, 9-14.

Hoje o Evangelho é muito pertinente para nossa caminhada, pois nos ajuda a perceber que tantas vezes julgamos as pessoas por aquilo que elas aparentam ser. Somente Deus conhece verdadeiramente o coração humano. Também o pecador que reconhece suas dificuldades é cada um de nós que erra, mas que se volta com sinceridade para Deus.

Compromisso: Olhar para as pessoas tentando perceber que por maiores que sejam as suas dificuldades, elas também são filhos e filhas de Deus.

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Retiro quaresma: Amar a Deus com todo o coração.

Leitura bíblica: Marcos 12, 28b – 34.

Qual a intensidade de nosso amor?

Compromisso: Rezar 33 vezes a jaculatória: Sagrado Coração de Jesus, providenciai.

quinta-feira, 31 de março de 2011

Retiro quaresmal: Confiar no poder de Deus que sempre vence todo mal.


Leitura bíblica: Lucas 11, 14-23.

Muitos são os demônios da atualidade, situações que geram tudo que prejudicial à vida e sua dignidade. Podemos até nomeá-los: preguiça, preconceito, fome, miséria, inveja, falsidade, cobiça, mentira, injustiça, falta de amor. Mas Deus é maior que tudo e com ele podemos vencer os males que afetam a nossa existência.

Na vida do Servo de Deus Pe. Victor percebemos o seu esforço para não se deixar vencer pelo mal. Era muito solicitado para abençoar as casas, as fazendas, principalmente aquelas que estavam sendo atormentadas pelas adversidades. Com coração puro rezava, admoestava o povo para permanecer fiel ao amor de Deus.

De fato, foi o amor presente no coração deste sacerdote que fez com que ele pudesse vencer as muitas batalhas na vida da fé.

Compromisso: Rezar 33 vezes a jaculatória: Senhor livra-nos do mal.

quarta-feira, 30 de março de 2011

Retiro quaresmal: Fidelidade aos Mandamentos de Deus.

Leitura bíblica: Mateus 5, 17-19.

Além de nos desviar dos mandamentos de Deus, tantas vezes ensinamos as pessoas a não os viverem. Quando aconselhamos as pessoas a não viverem o que nossa fé ensina estamos praticando um grande mal aos olhos de Deus.

O Servo de Deus Pe. Victor foi fiel ao projeto de Deus. Em nenhum momento descuidou deste caminho de santidade, pois fidelidade é sinal deste caminho de amor. Na sua vida percebemos que a sua fidelidade a Deus produziu muitos frutos para a vida da Igreja uma vez que o povo percebendo o seu testemunho encontrava força para também ser fiel a Deus. Os bons conselhos de Pe. Victor desfez muitas inimizades e uniu muitos corações na paz e perdão.

Compromisso: Dar um bom conselho

terça-feira, 29 de março de 2011

Processo de beatificação de Padre Victor chega a um ponto importante

Denis Pereira

O processo de beatificação do Servo de Deus Pe. Victor, está avançando. Nos dias 28 e 29 de dezembro de 2010, o Memorial Padre Victor recebeu a visita dos Postuladores Padre Paolo Lombardo e Paulo Vilotta. Em 13 de maio, dia de Nossa Senhora de Fátima e data em que comemoramos a Abolição dos Escravos, os Teólogos irão analisar as virtudes heróicas do Servo de Deus, para a confirmação do Decreto Oficial de Venerável. A Associação Padre Victor, explica que “Igreja e devotos, enfim, todo o povo de Deus espera com ansiedade que Padre Victor, o nosso Anjo Tutelar, seja beatificado”.

No domingo dia 20 de março membros da Associação Padre Victor, passaram ao Cardeal Dom Serafim detalhes do processo de beatificação. Em maio ele vai a Roma, acompanhar a beatificação do Papa João Paulo II e vai ajudar no processo do Anjo Tutelar de Três Pontas.

Retiro quaresmal: O perdão sempre será sinal de Vida Nova

Leitura bíblica: Mateus 18, 21-36.

Ódio e rancor nos levam para a tristeza. Perdoar não é esquecer o que mal os outros nos fazem, mas é atitude de não desejar e praticar o mal aos que nos ofendeu.

Compromisso: Pedir perdão caso tenha ofendido alguma pessoa. Se não for possível reze na intenção delas.

segunda-feira, 28 de março de 2011

Retiro quaresmal: Acolher e saber ouvir

Leitura bíblica: Lucas, 4, 24-30.

O povo da cidade onde Jesus havia sido criado rejeitou a sua Palavra, não souberam ouvi-lo e acolher a sua Palavra. Muitas pessoas chegam a nós e nem oferecemos tempo e disponibilidade para ouvi-las não encontrando em nós uma força para a Vida Nova que tanto buscam.

Pe. Victor foi um sacerdote que sempre teve tempo para ouvir a Palavra de Deus e a praticava quando acolhia as pessoas se distinção.

Compromisso: Fazer esforço para ouvir as pessoas e escolher um trecho da Bíblia de preferência de uma das cartas de São Paulo e oferecer para uma pessoa o ler.

domingo, 27 de março de 2011

Retiro quaresmal: 3ª SEMANA DA QUARESMA – Cristo, fonte de Vida Nova que jorra para toda a Eternidade.


Participar da Santa Missa.

Dá-me água viva Senhor!

Irmãos e irmãs, o Evangelho deste III Domingo da Quaresma (Jo 4, 5-42) relata-nos um dos diálogos mais belo de Jesus. Ao encontrar-se com a mulher Samaritana, Jesus ensina-nos a quebrar todas as barreiras que impedem o ser humano de se relacionar. Tendo como fio condutor a temática da água viva, a mulher samaritana é protótipo de toda pessoa humana que sonha e tem sede de vida plena. Sempre vejo neste texto, certo estilo poético. De certa forma, o anseio da Samaritana, é também o nosso, somos todos sedentos em busca da fonte da vida e da felicidade.

O autor do Quarto Evangelho utilizando-se de situações cotidianas da vida, mostra-nos que Jesus é o Messias, o Filho de Deus. Neste episódio rico de detalhes e simbolismo, Jesus é apresentado como o caminho da salvação. Nota-se que Jesus olhou para aquela mulher não para condená-la, Ele sabia que ela precisava de misericórdia e de amor.

Nas tradições religiosas dos samaritanos, a fonte de Jacó era muito importante, mas quem bebia daquela fonte voltava a ter sede. Jesus oferece à mulher e a toda humanidade a novidade da água viva do Espírito. Disse-lhe Jesus: “Todo aquele que bebe desta água voltará a ter sede, mas aquele que beber da água que Eu lhe der nunca mais terá sede: a água que Eu lhe der tornar-se-á nele uma nascente que jorra para a vida eterna”. Na seqüência do diálogo, a mulher pede a Jesus esta água viva e compreende o anúncio de Jesus, crendo nele. Porém, não basta crer é preciso anunciar. A mulher vai ao povo e anuncia Jesus como Profeta.

Então a mulher deixou o seu cântaro, correu à cidade e falou a todos: ”Vinde ver um homem que me disse tudo o que eu fiz. Não será Ele o Cristo?” O povo foi ao encontro da fonte da Água Viva. Jesus permaneceu dois dias com eles. Ao ficar com eles, os samaritanos descobriram que Jesus é a novidade absoluta. Ele não veio apenas para aperfeiçoar ou corrigir o que existia, mas proclamar o início de uma relação nova e profunda entre Deus e o homem. Descobriram na face de Jesus a presença de um Deus bondoso, misericordioso, puderam saciar a sede de vida e encontraram a felicidade.

Em diversas situações do nosso caminho, deparamo-nos com problemas que ameaçam sucumbir a nossa fé, a nossa esperança e o nosso ânimo. Mediante a estas situações embaraçosas da vida, olhamos para Jesus, a fonte inesgotável de água viva. Aproximemo-nos dele, o Rochedo que, ferido na cruz, de lado aberto, faz jorrar a água do Espírito para o seu povo peregrino e sedento.

Quantas vezes a sociedade tenta matar a sede em águas sujas e envenenadas? São águas que matam e não saciam. No Cristo, água viva, homem e mulher podem saciar toda sede de justiça, de amor, de esperança e de paz. Ele é o Rochedo do qual jorra a água do Espírito, que dura para a vida eterna.

A samaritana cansada de águas que não saciam, optou pelo dom maior que é Deus. A experiência que fez de Jesus foi tão profunda que marcou a sua existência, transformando-a em anunciadora do Cristo, junto aos seus concidadãos. Vamos nós também, anunciá-lo. Que a celebração deste III Domingo da Quaresma, a exemplo da samaritana nos leve a suplicar: dá-me água viva Senhor.

Pe. Roberto Nogueira

sábado, 26 de março de 2011

Retiro quaresmal: Vida Nova nos braços do Pai Misericordioso

Leitura bíblica: Lucas 15, 11-32.

Em nós estão presentes duas realidades: filho mais novo e mais velho. O filho mais novo é quando pecamos e após arrependimento sincero nos voltamos para o Pai. Filho mais velho é quando queremos julgar a partir da nossa própria vida, do nosso orgulho, como se Deus não tivesse o direito de perdoar os que erram. Para a Vida Nova será necessário empenho para voltarmos verdadeiramente para os braços acolhedores de Deus, sem medo de ser feliz.

Na vida do Servo de Deus existe um fato interessante a respeito da reconciliação. Após ser ordenado padre e estando na cidade de Campanha- MG, Pe. Victor procurou seu antigo mestre alfaiate para fazer uma visita. Ao ver o seu antigo aprendiz, aquele aquém havia criticado por querer ser padre, o mestre Inácio chorou copiosamente pedindo a ele o perdão. É claro que Pe. Victor não guardava mágoas de seu antigo mestre, mas com certeza compreendia que para mestre Inácio era necessário o perdão.

Compromisso: Fazer exame de consciência e procurar a confissão no atendimento paroquial ou no mutirão de confissão.

sexta-feira, 25 de março de 2011

Retiro quaresmal: Maria, modelo para nossa vida

Leitura bíblica: Lucas 1, 26-38.

O “Sim” e testemunho de Maria foi salvífico, uma vez que por meio Dela Deus veio ao encontro de nossas vidas. Aprendamos com ela a seguir com fidelidade a nossa missão.

Grande devoto de Nossa Senhora, Pe. Victor incentivava a devoção a Mãe de Deus promovendo com muito capricho festejos em sua honra. Além de ser devoto procurou seguir os passos de Maria na vida sempre dizendo sim aos apelos do Evangelho.

Compromisso: Rezar a Salve Rainha pedindo a Nossa Senhora a proteção.

quinta-feira, 24 de março de 2011

Retiro quaresmal: Vida Nova aqui na terra é sinal de Vida Nova no céu

Leitura bíblica: Lucas 16,19-31.

Lázaro é sinal de Vida Nova em Deus. Embora tenha sofrido muito devido a pobreza, no fim foi recompensado com muita Luz. O cristão que segue com compromisso o Evangelho faz nascer no coração uma atitude de caridade para os que mais sofrem. Realizar gestos de caridade ajuda-o a compreender e espalhar a vida que Deus quer: “Tenham Vida”.

São inúmeros os exemplos de caridade na vida do Servo de Deus Pe. Victor. O que possuía permanecia em suas mãos até o ponto em que encontrava alguém necessitado de sua ajuda.

Compromisso: Rezar pelos irmãos já falecidos.

quarta-feira, 23 de março de 2011

Retiro quaresmal: A quem de fato procuro servir?

Leitura bíblica: Mateus 20, 17-28.

Qual lugar tenho procurado em minha vida de comunidade? Se for o caminho do serviço que tenha perseverança, mas se por ventura estás motivado por outro interesse, é necessário repensar as atitudes, pois não quer discípulo com orgulho no coração.

Orgulho e vaidade nunca ocuparam lugar no coração do Servo de Deus Pe. Victor. Nada quis para poder se gloriar como se fosse melhor do que as demais pessoas. O único querer de Pe. Victor foi o de servir fielmente a Igreja se doando plenamente ao Reino de Deus.

terça-feira, 22 de março de 2011

Retiro quaresmal: Humildade

Leitura bíblica: Mateus 23, 1-12.

A hipocrisia não condiz com os que seguem Jesus. Ter fé implica autenticidade no agir.

Contrário a falsidade o Mestre Jesus nos ensina a virtude da humildade como meio concreto para sermos melhores a cada dia.

Humildade poderia ter sido também o nome de Francisco de Paula Victor (Servo de Deus Pe. Victor). Ao recordarmos os fatos de sua vida percebemos que tal virtude foi marcante. Desde criança procurou fazer crescer no coração o amor de Deus, algo próprio de quem é humilde.

Compromisso: Rezar a oração de São Francisco três vezes durante o dia

Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz.
Onde houver ódio, que eu leve o amor;
Onde houver ofensa, que eu leve o perdão;
Onde houver discórdia, que eu leve a união;
Onde houver dúvida, que eu leve a fé;
Onde houver erro, que eu leve a verdade;
Onde houver desespero, que eu leve a esperança;
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria;
Onde houver trevas, que eu leve a luz.
Ó Mestre, Fazei que eu procure mais
Consolar, que ser consolado;
compreender, que ser compreendido;
amar, que ser amado.
Pois, é dando que se recebe,
é perdoando que se é perdoado,
e é morrendo que se vive para a vida eterna. Amém.

segunda-feira, 21 de março de 2011

Retiro quaresmal: Vida Nova, dom da Misericórdia de Deus.

Leitura bíblica: Lucas 6, 36-38.

Quando a graça de Deus age em nossa vida primeiramente sentimos a força misericordiosa de Deus agindo em todo o nosso ser. Da mesma forma que Deus renova a nossa vida, também devemos agir com misericórdia uns para com os outros.

Todas as obras de misericórdia devem ser vivenciadas pelos cristãos. Podemos afirmar sem nenhuma dúvida que elas foram vividas perfeitamente pelo nosso Servo de Deus.

Compromisso: Escolher uma das obras de misericórdia abaixo para realizar neste dia.

a) Obras de Misericórdia corporais
1-Dar de comer a quem tem fome;
2-Dar de beber a quem tem sede;
3-vestir os nus;
4-visitar os doentes;
5-visitar os presos;
6-acolher os peregrinos;
7-enterrar os mortos.
b)Obras de Misericórdia Espirituais
1-dar bom conselho;
2-corrigir os que erram;
3-ensinar os ignorantes;
4-suportar com paciência as fraquezas do próximo;
5-consolar os aflitos;
6-perdoar os que nos ofenderam;
7-rezar pelos vivos e pelos mortos.

domingo, 20 de março de 2011

TRANSFIGURADOS para uma Nova Vida

Transfigurar é quando nos sentimos quase mortos de tanto sofrer e ao mesmo tempo é momento em que somos

Ressurgidos pela infinita luz que invade a madrugada, despertando a alma para se unir ao amor.

Amor que se mostra radiante, nisto consiste a sua Lei, e que se lança, está é a sua Profecia.

Significa correr até o alto da montanha, adormecer de cansaço e acordar contemplando a pureza, plenitude e

Felicidade Daquele que se vê todo cheio de Vida e de Glória. Por isso, o coração maravilhado, todo atrapalhado

Inventa pretextos para permanecer sempre ali, até o mais profundo da alma, unido Aquele que É, na

Graciosidade da neblina de eternidade que o envolve.

União que jamais será quebrada ou roubada, em nada sendo vencida, desde que seja buscada ao longo da vida

Regada pela escuta, atenção á voz que ecoa em meio ao medo e incompreensão. Voz que não se cala

Atormentando a alma e ao mesmo tempo a acalmando fazendo-a querer não descer do alto

Construindo ali uma tenda, lugar de permanência. Escondido, longe de tudo e de todos.

Amanhece, e se fica calado, iluminado e talvez será este o caminho diário dos que sobem lá com Ele.

Olha-se em volta, e lá vai Ele descendo, mas no coração o desejo de voltar ao Tabor O vendo de novo Transfigurar.

Pe. Vânis Vieira da Cunha

Retiro quaresmal: Transfigurados para uma Nova Vida

Participar da Santa Missa

sábado, 19 de março de 2011

Retiro quaresmal: Cuidar das coisas de Deus

Leitura bíblica: Lucas 2, 41- 51a.

Hoje a Palavra nos leva a compreender que o cuidado que temos para com as coisas de Deus é o cuidado que realizamos para com a nossa própria vida. Hoje lembramos a vida de São José, Esposo de Maria e Pai adotivo de Jesus. Ele na sua vida de Justo soube cuidar com imenso amor de sua família e motivados pelo seu exemplo somos convidados a praticar a justiça diante de Deus e diante dos homens.

Nossa cidade de Três Pontas foi agraciada com a presença do Servo de Pe. Victor. Durante os 53 anos que viveu aqui Pe. Victor cuidou com muito zelo das coisas de Deus procurando fazer a cada dia a vontade de Deus. O seu exemplo cativou todas as pessoas que encontravam nas suas palavras e testemunho conforto, alegria. Enfim, a presença de Deus.

Compromisso: Rezar 33 vezes a a jaculatória: São José me ensine a fazer a Vontade de Deus.

sexta-feira, 18 de março de 2011

Retiro quaresmal: Reconciliação, fonte de Vida Nova

Leitura bíblica: Mateus 5, 20-26.

Se todos buscassem viver o perdão, a reconciliação tudo seria diferente. O ser humano perde tanto tempo planejando a vingança, ódio que o afasta da verdadeira fraternidade.

Pe. Victor passou por muitas dificuldades devido a sua condição racial. Foi vitima do preconceito antes de sua entrada para o seminário, durante o tempo de formação e após ter se tornado sacerdote. Desconhecemos que alguma vez durante a sua vida houve de sua parte uma tentativa de vingança para com as pessoas que o discriminaram. Ao contrário, por exemplo: quando o seu mestre alfaiate o criticou por querer seguir a carreira eclesiástica ele silenciou o coração e no tempo de formação quando os seus companheiros o mandavam limpar as suas “botas” (na época serviço próprio de escravos) ele o fazia sem reclamar.

Diante de todas estas coisas Pe. Victor testemunhou o perdão e no exercício do Ministério Sacerdotal ficava horas e horas no confessionário atendendo confissões sempre orientando o Povo de Deus para uma vida de santidade.

Compromisso: Anotar os nomes das pessoas que você ainda não consegue amar. Principalmente se tiver mágoas, ressentimentos e falta de perdão com relação a elas. Após anotar colocar tais nomes na caixinha de Graças aos pés do Quadro de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro na missa dominical, dia 20 de março.

quinta-feira, 17 de março de 2011

Retiro quaresmal: Buscar a Deus com esforço heróico

Leitura bíblica: Mateus 7, 7-12.

Na oração de súplica depositamos nas mãos de Deus toda a nossa vida. “batei e vos será aberto”. Onde iremos buscar consolo senão no coração de Cristo?.

È importante chegar á porta deste Dom Supremo e bater incansavelmente até que Ele nos abra a porta de seu Coração.

Conforme vimos ontem, o Servo de Deus Pe. Victor buscou o caminho da Fé, Paz e Caridade.

Compromisso: Rezar 33 vezes a jaculatória: Senhor, eis que estou á porta e bato. Abri para minha vida as portas de seu coração.

quarta-feira, 16 de março de 2011

Retiro quaresmal: O maior sinal da presença de Deus é o desejo de mudar de vida.

Leitura bíblica: Lucas 11, 29-32.

Grande sinal do amor Deus é o esforço para a conversão (Vida Nova). Quando o coração busca em Deus a plenitude tudo se transforma. Não podemos buscar a Deus somente esperando sinais ou milagres, devemos O buscar de maneira desinteressada, por aquilo que Ele é: O Criador e Senhor da Vida.

Muitos hoje buscam a Deus somente esperando sinais tentando até manipular a vontade Deus: “Deus faça isso, quero aquilo”. Não é Deus que está em nossas mãos, mas pelo contrário, somos nós que estamos em suas mãos.

Nosso "Anjo Tutelar" (Pe. Victor) como todo cristão também teve as suas dificuldades para seguir o Mestre Jesus. Entretanto, somos transformados pouco a pouco naquilo que buscamos e com ele não foi diferente:

- Bucando o amor, tornou-se Amor;

- Buscando a paz, tornou- se paz;

- Buscando a fé, tornou- se dela modelo;

- Buscando o céu, tornou-se sinal do caminho que conduz para ele.

Compromisso: Anotar as muitas bênçãos e graças que Deus lhe concedeu na história de sua vida.

terça-feira, 15 de março de 2011

Retiro quaresmal: Minha vida de oração.

Leitura bíblica: Mateus 6, 7-15.

A oração nos liberta dos medos e inseguranças, pois nos leva para os braços Daquele que é forte o suficiente para nos sustentar. Rezar é estar em sintonia com Deus, para o cristão significa saber que enquanto eu cuido das Coisas de Deus, Ele cuida das minhas.

Na sua vida diária existe tempo para o encontro com Deus?

Padre Victor rezava todos os dias. Além de presidir a Missa, a maior de todas as orações, se dedicava na oração do terço, meditação da Palavra de Deus. Ele viveu santamente como sabemos e isso de deve a sua vida de oração.

Compromisso: Rezar a oração do Terço contemplando os mistérios da Alegria (Gozosos).

segunda-feira, 14 de março de 2011

Retiro Quaresmal: Oferecer o coração para que todos tenham vida Nova.

Leitura bíblica: Mateus 25, 31-46.

Existe uma música inspirada na vida de Santa Teresinha que diz: “no fim de tudo o julgamento das ações humanas seria pelo Amor”. Principalmente quando esta virtude for testemunhada concretamente. Por isso, Jesus nos convida a olhar para nossa realidade com um olhar totalmente iluminado pelo Amor. Quem não ama verdadeiramente jamais poderá experimentar e fazer crescer vida nova em si mesmo e nos outros.

O Servo de Deus Pe. Victor viveu com muito ardor o amor ao próximo. Amou muito porque primeiro amou acima de todas as coisas a Deus.


Compromisso: Realizar um gesto de caridade com a doação de alimento.

domingo, 13 de março de 2011

1º Domingo da Quaresma


VENCER AS TENTAÇÕES: FAZER BEM AS ESCOLHAS

Por Pe. Roberto Nogueira


Irmãos e irmãs, a Palavra de Deus no inicio da nossa caminhada quaresmal, interpela-nos à conversão. Convidando-nos a recolocar Deus no centro da nossa existência, viver em comunhão com Ele, sendo fiéis aos seus projetos. Para tanto, exige mudança da nossa parte, e, em uma sociedade marcada pela superficialidade, temos dificuldade em acolher as propostas de Deus é aceita-las como direcionamento para a nossa caminhada.

Todos nós temos sede de vida e de felicidade. A primeira leitura (Gn 2, 7 – 9; 31-7), evidencia que Deus criou o homem para a felicidade e para a vida plena. Porém, quando o ser humano se fecha em si mesmo, inventando esquemas de egoísmo, de ódio, de vingança, de violência, de orgulho e de prepotência, afastando-se dos caminhos de Deus, optando por seguir seus próprios caminhos, colherá sofrimentos e morte como conseqüência das suas escolhas.

A imagem do homem e da mulher no paraíso, ajuda-nos a compreender as conseqüências das opções que fazemos na vida. Na perspectiva do autor sagrado, o homem foi criado para ser feliz e viver em comunhão com Deus. Para um povo que conhecia as ameaças do deserto árido, a descrição de um “jardim” repleto de árvores e de frutos, torna-se um lugar ideal como símbolo de felicidade plena. Homem e mulher têm tudo o que precisam para ser feliz. Eles podem escolher a “árvore da vida” e a “árvore do conhecimento do bem e do mal”. Deus nos oferece a possibilidade da vida plena e imortal. Basta-nos percorrer os caminhos do Senhor atentos aos seus mandamentos que são vida e verdade.

Ao lado da “árvore da vida”, encontra-se a “árvore do conhecimento do bem e do mal”. Ela pode representar, o orgulho e a auto-suficiência. O orgulho e a auto-suficiência levam o ser humano a não reconhecer a sua condição de criatura, movido pela ambição, pretende se tornar um ser igual a Deus. Pode-se afirmar que a auto-suficiência e o orgulho continuam sendo grandes pecados do mundo atual. Prescindindo-se de Deus, muitos acham que poderão encontrar a felicidade e enganam-se, pois não há felicidade sem Deus.

Ao experimentar o fruto da “árvore do conhecimento do bem e do mal”, o ser humano fechou-se em si próprio, ou seja, quis decidir por si só. Colocando-se no lugar de Deus, renunciou-se à vida plena e à comunhão com o Criador.

Fomos criados para ser felizes. Deus indicou-nos o caminho da imortalidade e da vida plena. Porém, em muitos momentos preferimos trilhar por caminhos do orgulho, do pecado, da auto-suficiência. Deus criou tudo de modo perfeito e harmonioso. Cabe-nos fazer bem as nossas escolhas. Segundo o autor, a origem do mal no mundo é fruto da vivência do homem à margem de Deus e das suas propostas.

Na segunda leitura, o Apóstolo Paulo, escrevendo aos Romanos (Rom 5,12-19), propõe-nos dois exemplos: Adão e Jesus Cristo. Adão na visão de Paulo representa o homem que escolheu ignorar as propostas de Deus, isto é, decidiu-se por si só. Desta forma, ele é símbolo do fechamento a Deus. Não soube escolher o caminho da vida. Sua opção gera egoísmo, causa sofrimento e como conseqüência; a morte, mas Deus, jamais abandona a humanidade. Ele nos ama e em Jesus Cristo nos é oferecido a salvação. Em um belo jogo de oposições entre Adão e Jesus, São Paulo enfatiza que Cristo propõe um outro caminho. Obediente ao Pai, Ele viveu profundamente a fidelidade sendo totalmente fiel aos seus projetos.

O caminho novo que Jesus propõe leva-nos à superação do egoísmo, do orgulho, da auto-suficiência. Quem escolhe seguir por tal caminho, torna-se plenamente livre. Vive a comunhão com Deus fonte de vida e de amor. Por outro lado, Adão é protótipo de uma humanidade que se fechou aos apelos de Deus. Sua escolha gera a morte. Optou-se pelos caminhos do egoísmo, do orgulho, da prepotência. Ora, sua auto-suficiência causou alienação, sofrimento e desarmonia. Sua desobediência gerou o pecado e o pecado gera a morte.

Jesus no Evangelho (Mt 4, 1-11) ao vencer as tentações diabólicas, ensina-nos a viver a fidelidade ao projeto do Pai. “Jesus foi conduzido pelo Espírito ao deserto, a fim de ser tentado pelo demônio”. Ficando ali quarenta dias e quarenta noites. Nota-se que o número quarenta apresenta uma simbologia muito grande: Israel passou em caminhada durante quarenta anos. O deserto é também o lugar do encontro com Deus, da descoberta do rosto amoroso de Deus. Durante a longa caminhada pelo deserto, Deus jamais abandonou o seu povo, sempre veio em socorro de suas fraquezas. Mesmo mediante a infidelidade e da dureza do coração do povo, Deus se manteve fiel. Agora, em Jesus Cristo, Deus vem novamente ao encontro da humanidade, oferecendo-nos seu infinito amor, sua misericórdia e seu perdão. Com coragem, Jesus venceu e nós também podemos vencer as nossas tentações do dia-a-dia.

São Mateus quer nos ensinar que Jesus, como nós, foi tentado. Porém, Ele soube colocar a vontade de Deus em primeiro lugar. Jesus poderia ter escolhido o caminho mais fácil. Quantas vezes optamos pelo que é mais cômodo, desistimos e não resistimos às tentações? Nossa sociedade marcada pelas idéias capitalistas tenta nos vender de tudo, inclusive a felicidade. Para muitos, a fonte de salvação deixou de ser Deus, mas sim o homem e as suas conquistas. Percebe-se, porém, que cresce a cada instante o número de ser humano vazio de sentido para a vida, angustiado, infeliz, fragilizado, sem referências. A história está repleta de acontecimentos que confirmam que quando o ser humano tenta construir a sua vida à margem das propostas de Deus, sua opção o leva à ruína.

Quando o homem deixa de ouvir a Deus e passa a ouvir a voz do lucro fácil, torna-se capaz de cometer atos dos mais absurdos. Agride a natureza, explora os outros, torna-se injusto, pratica a violência... O diabo oferece a Jesus ostentações tão visadas pelo homem moderno: poder e glória. Rejeitando as soluções fáceis, Jesus nos inspira a escolher em primeiro lugar a vontade de Deus.

Primeiro Jesus é tentado a transformar as pedras em pães, mas vence a provação, demonstrando a necessidade essencial de alimentar-se da palavra de Deus. Depois o diabo o conduziu ao ponto mais alto do templo de Jerusalém; Jesus rejeita todo o desejo de prestígio e afirma que Deus não deve ser colocado à prova. Por fim, Jesus è levado a uma montanha muito alta, onde são oferecidos todos os reinos do mundo e a sua glória, mas Jesus vence a tentação de poder e do domínio sobre o mundo, afirmando que somente o Senhor deve ser adorado e servido. Resta ao diabo, opositor da obra de Deus Pai e do Filho, retira-se derrotado.

Que possamos a exemplo de Jesus vencer as tentações do nosso dia-a-dia: tentação de poder, do consumismo, da auto-suficiência, do orgulho, da falta de fé e esperança e, principalmente, do desanimo. Jesus nos mostra que não podemos desistir diante dos problemas da vida. Temos que ser persistentes e abraçar a nossa missão com amor e coragem. Assim como Jesus venceu, nós também venceremos, pois Ele é a nossa Luz. Basta-nos fazer bem as nossas escolhas.